merendaescolar19milhoes
.
CARTA DE UM PAI A POLÍCIA FEDERAL. O ESCÂNDALO DA MERENDA ESCOLAR EM GUARUJÁ.
por Manoel “Inconfidente” Vergara 
.

Doutor Delegado, obrigado por ler a minha cartinha, meu filho me obrigou a escreve-la. Gostaria de iniciar a nossa cartinha com a nossa solidariedade a campanha salarial dos funcionários da Polícia Federal. Deve ser duro sair de casa todo dia, sem saber se voltará, afinal, nem todos os delinquentes, são Ministros, Presidentes, Políticos como a televisão mostra. Doutor, veja o lado bom da coisa, nossos professores vão receber a fortuna de 0,5% de reajuste salarial em Guarujá, enquanto isso a PF ganhou uma promessa do Governo Federal.

Bem, vamos direto ao caso Doutor Delegado. Desde dezembro, merendeiras com salários atrasados, denunciam a merenda escolar do Guarujá. Apesar do Governo Federal, especialmente a Presidente e o Ministro da Justiça, sempre declararem que nunca a Polícia Federal prendeu tanto, parece que a nossa pequena ilha, não faz parte da jurisdição da PF no país. Talvez seja devido a ilibadas autoridades habitarem os milionários condomínios fechados que a pobre população não tem acesso, como o de Iporanga, São Pedro e a Praia de Tijucupava, não é mesmo Márcia Rosa?

Doutor, fiquei muito admirado com a sessão na Câmara Municipal, na última quarta-feira (18/06/2014), onde funcionários da secretaria de educação lotaram o plenário para ouvir(?), as explicações da Secretária de Educação Priscila Bonini sobre o escândalo da Merenda Escolar. Uma pena que essas diretoras, professoras e comissionados da secretaria de educação, não compareçam sempre as sessões, afinal deve ser porque eles tem que estar em suas funções diárias, coisa que não fizeram na última quarta-feira, mas provavelmente receberam para estar trabalhando nas escolas, creches e repartições.

Fiquei impressionado com as declarações da secretária de educação, que dava risadas e explicava que não entendia muito de cozinha. Ela tem toda razão Doutor, afinal ela também não deve entender muito de obras, principalmente as das escolas públicas que foram pagas a Construtora Matisse e não entregues a população. Doutor, temos um milionário contrato de “pequenas reformas”, nas escolas públicas, batizado de “Pequenas reformas, grandes negócios”. São mais de 18 milhões por ano, infelizmente não assistimos nada mais do que a velha pintura, enquanto o numero de escolas e creches nos últimos cinco anos não cresceram. Nossa secretaria também não deve ser uma boa dona de casa, afinal não entregar os Uniformes Escolares e quando entrega são de baixíssima qualidade e alto custo? E os Kits Escolares, chegam sempre com seis meses de atraso e uma mochila custa de 35 à 40 reais? Doutor, o senhor acredita em alma penada? Temos um morto que assinou a venda do Colégio Domingos de Moraes à prefeitura! Bem Doutor, na verdade ela entende mesmo é de gastar os mais de 350 milhões de verba da Educação em Simpósios, Lousas Escolares, Pen-Drives dados de presente aos professores, Locação de Câmeras de Vídeo, enfim, acredito que a nossa Secretária de Educação sofra da Síndrome de Beverly Hills, onde o negócio é gastar, gastar e gastar, e os nossos Índices de Educação (IDEB) em Guarujá são inferiores ao do Paraguai.

Voltando a história da carne Doutor, o milionário contra-filé, a secretária que não entende de cozinha, declarou que compra apenas o que o cardápio elaborado pelas Nutricionistas consome, ou seja, as Nutricionistas do Guarujá elaboram cardápio e a secretaria de educação compra. Chamei meu filhote que cursou durante 5 anos duas escolas públicas e perguntei quantos bifes acebolados de contra-filé ele havia degustado neste período, meu filho contou que não lembrava de nenhum bife na merenda. Perdi algum tempo e consultei os cardápios no Diário Oficial, o Pravda do Guarujá, Doutor, e nos últimos 24 meses não encontrei os milionários bifes da merenda escolar.

Bem, não satisfeito Doutor, liguei para o meu representante na Câmara Municipal, o Presidente da Comissão de Fiscalização, nosso Vereador Edílson Dias (PT) e perguntei quanto representava a carne, num contrato de mais de 9 milhões com o Frigorifico Guepardo.

O vereador atencioso, explicava que mais de 4,6 milhões eram de carne, o famoso contra-filé do bifinho representava quase 1,5 milhões, ou seja, quase uns 30% do contrato de carne da Secretaria de Educação. Doutor, indignado, ainda perguntei ao vereador como era possível, afinal nas escolas públicas é vedado o uso de garfo e faca, apenas colheres, por questões de segurança das crianças. Como as crianças cortam o suculento e milionário bifinho de contra-filé que a Comissão de Fiscalização não encontrou no depósito da merenda escolar, apenas nas notas fiscais da prefeitura?

Pois é, responde o vereador, e ainda somos obrigados a ler no Jornal Diário do Litoral que ainda seremos denunciados ao MP, processados pela prefeitura por cumprir nossa obrigação constitucional.

Doutor, sei que o delegado é um homem atarefado, mas quando der uma fominha, uma vontadezinha de comer um bifinho, traga sua equipe para visitar as Escolas Públicas de Guarujá, quem sabe a Rede Globo não coloca no Jornal Nacional e aquele desejado reajuste de salário é concedido pela nossa Presidente Dilma aos gloriosos policiais federais, afinal o governo que envia um monte de dinheiro para as nossas crianças comerem uma suculenta Carne Argentina, acabam comendo uma legitima Carne Paraguaia no Guarujá.
.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s