oitavartgduino
.
CHEGA A CÂMARA O GESTOR DO RTG – REVOLTANTE TRANSPORTE DO GUARUJÁ!
DUÍNO VERRI FERNANDES, VICE-PREFEITO, SECRETÁRIO DAS OBRAS PARADAS, GESTOR DO RTG E DA COMISSÃO DE TRANSPORTES É OUVIDO PELOS VEREADORES NA CÂMARA MUNICIPAL.

Hoje assistimos mais uma Oitiva da Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara Municipal sobre o Transporte Público de Guarujá onde estiveram presentes na condição de convidados o coordenador do Procon, o presidente da Comissão de Fiscalização da RTG e vice prefeito, Duino, e o representante da empresa Translitoral. Anteriormente já haviam passado pela mesma audiência, o fiscal do sistema de monitorização eletrônica e a Diretora de Trânsito e Transportes da Prefeitura.

Após todos os depoimentos e respostas aos questionamentos ficou patente que:

1º. A Prefeitura não tem uma fiscalização efetiva sobre os serviços prestados pela Translitoral contando apenas com um funcionário para esta tarefa mesmo não sendo habilitado para tal;

2º. Todos os inquiridos afirmaram que a Translitoral cumpre as obrigações do contrato, mesmo com a farta documentação apresentada em contrário;

3º. Da mesma forma, tanto os representantes da Prefeitura como da empresa, não admitiram o descumprimento das Ordens de Serviços, mesmo com as provas obtidas do próprio site da Translitoral onde as viagens programadas não coincidem com as determinadas pelas O.S.;

4º. O número de viagens a menor do item anterior contabilizadas em torno de 70 mil por ano, geram uma economia para a empresa aproximadamente de R$ 3 milhões com consequente prejuízo dos serviços para o usuário;

5º. Ninguém da empresa ou da prefeitura souberam justificar a redução da quilometragem total percorrida pela frota ao longo do período de 2000 Início das operações) com 29 linhas e o ano de 2013 já com a implantação da RTG com 36 linhas. TUDO COMPROVADO PELAS PLANILHAS TARIFÁRIAS DESTE PERÍODO.

6º. Ninguém admitiu o conhecimento da dívida tributária da empresa, mesmo a Comissão apresentando dados do site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que apontaria um total de R$ 51 milhões só com o título de Dívida Ativa e Execução Fiscal. Aguardemos as próximas reuniões e manifestações dos órgãos fiscalizadores.

Mas a pergunta que não quer calar é a seguinte: “O acompanhante do vice-prefeito Duíno Verri, o advogado Dr. Caio Nunes, assessor do Professor Cândido Garcia quando vereador, agora como Secretário, também ex-candidato à vereador em Santos e ex-dirigente do diretório do PMDB em Santos, estava presente como advogado, assessor, ou ex-candidato? Por que temos que pagar essa turma de gafanhotos no serviço público do Guarujá? 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s