SOCORRO POLÍCIA FEDERAL, SOCORRO!!!!
PREFEITURA DE GUARUJÁ ADITA CONTRATO EM 2014 E NO MESMO ANO CONCEDE MAIS UM ADITAMENTO DE MAIS DE 23%? ACABAMOS DE DESCOBRIR COMO A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO PRISCILA BONINI ESTÁ DERRETENDO UMA ORÇAMENTO DE MAIS DE 360 MILHÕES DA EDUCAÇÃO. VEJA SÓ VEREADOR EDÍLSON DIAS (PT), E O POVO PENSANDO QUE A MELANCIA À R$ 30,00 ERA O VERDADEIRO MOTIVO DO ESVAZIAMENTO DOS COFRES PÚBLICOS.
 
 
PUBLICADO EM 22/05/14

SITES OS INCONFIDENTES SEMPRE AVISAM, DENUNCIAM, MAS SABEM COMO É A ADMINISTRAÇÃO E A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO GUARUJÁ!

JÁ HAVÍAMOS DENUNCIADO OS PROBLEMAS DA EMPRESA PLANETA EDUCAÇÃO, RENOVARAM O CONTRATO POR MAIS DEZ MESES E A EMPRESA ESTÁ NOVAMENTE ENVOLVIDA EM UM ESCÂNDALO!
 
PlanetaEducação2014
 
.

Edital teve vencedor um mês antes de resultado

Denúncia anônima feita ao Gaeco ABC (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público, indicou com um mês de antecedência o vencedor do processo de compras 80.167/2013, aberto pela secretária de Educação de São Bernardo, Cleuza Repulho (PT), para executar serviço de implementação de sistema integrado de gestão educacional no município.

A acusação, formalizada junto ao Gaeco ABC no dia 6 de março, apontou que a empresa Planeta Educação Gráfica e Editora Ltda, com sede em São José dos Campos (interior de São Paulo), triunfaria na concorrência pública porque servidores e integrantes do alto escalão da administração do prefeito Luiz Marinho (PT) agiram diretamente para direcionar o certame. Há citações diretas ao secretários petistas Augusto Pereira (Administração e Modernização) e Tarcísio Secoli (Serviços Urbanos), além de Cleuza.

No dia 16 de abril, a Prefeitura anunciou que a Planeta Educação executaria o serviço, exatamente como descrito na denúncia encaminhada ao MP. O contrato, de duração de dois anos, renderá R$ 7,5 milhões à companhia.

A principal contestação ao edital era a exigência de comprovação de que a concorrente possuísse capital de pelo menos 10% do custo do serviço a ser implementado na Pasta de Educação. Ou seja, pela quantia fechada pelo Paço, a terceirizada interessada precisaria ter patrimônio de ao menos R$ 750 mil.

À Junta Comercial, a Planeta Educação declarou ter R$ 3 milhões. “Manobra essa privilegiou a empresa Planeta Educação (…) e impediu outras empresas com cabidal técnico de participar do certame”, narrou o denunciante ao Gaeco.

Durante o processo licitatório, duas empresas – Fram Consulting Ltda e Webcasters Serviços de Software Ltda – questionaram o ponto no edital no qual há suspeita de direcionamento. O Paço negou a representação contra o documento alegando que tal exigência estava embasada em dispositivo assinado pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado).

O Gaeco ABC remeteu o caso à Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de São Bernardo, no MP. O grupo não abriu a investigação por não haver caracterização de prática de fraude protagonizada por organização criminosa.

A Prefeitura não se manifestou sobre o caso, que relembra a contratação da empresa New Quality Indústria e Comércio de Carnes e Produtos Alimentícios para fornecimento de salsichas congeladas de peru. Em julho, munícipe registrou em cartório que a New Quality venceria a licitação um dia antes de o resultado ser divulgado. A denúncia é investigada pela Polícia Civil.

Fonte: Jornal Diário do Grande ABC 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s