CONFUSÃO ENVOLVENDO VIGIAS MARCA REUNIÃO COM A PREFEITURA DE GUARUJÁ.
TRABALHADORES FICARAM INSATISFEITOS COM POSTURA DO SINDICATO. GUARDAS MUNICIPAIS RECLAMAM DA FALTA DE PAGAMENTO DE BENEFÍCIOS.
 

 

Guardas municipais e vigias de Guarujá, no litoral de São Paulo, tentam negociar com a prefeitura o salário e outros benefícios das categorias. O resultado de uma reunião nesta sexta-feira (17) não agradou os trabalhadores e houve confusão. Segundo eles, o sindicato não teve uma postura firme para defendê-los diante da administração municipal.

Por volta das 9h, os guardas municipais e vigias já estavam na frente da prefeitura aguardando o resultado da reunião que discutiu as reivindicações das categorias. No entanto, quando o representante do sindicato desceu para conversar com os trabalhadores, começou a confusão.

Na opinião do advogado dos vigias, José Francisco Paccillo, o sindicato foi contra o desejo dos trabalhadores. “O próprio sindicato inviabilizou a entrada dos vigilantes na reunião, marcada há muito tempo com a prefeita. Chegamos cedo e fomos impedidos de entrar. Hoje, existe uma preocupação grande da categoria em relação à representação do sindicato”, explica.

O vigilante Márcio Rodrigues Chaves reforça o coro das reclamações. “A gente reivindica os mesmos direitos da Guarda Municipal. Queremos promoção horizontal e equiparação salarial. Diferença de horário de escala também”, diz. Os guardas municipais também protestaram nesta sexta-feira, insatisfeitos com a falta de pagamento de benefícios.

Em nota, a prefeitura informa que, na reunião, seriam avaliadas as reivindicações e o governo municipal apontaria o que seria possível ser feito agora e o que seria necessário estudos.  A administração ressalta que respeita a legitimidade dos sindicalistas, porém, algumas pessoas que não são representantes legítimos da categoria queriam participar da reunião, e não foi possível prosseguir com as discussões. A Secretaria de Administração afirma que vai marcar uma nova data para dar sequência aos estudos e garantir os avanços das cláusulas sociais, sem que haja prejuízo às categorias que já estavam agendadas para esta sexta-feira.

O Sindicato dos Servidores Públicos de Guarujá (Sindiserv) afirma que, primeiro, o sindicato quer negociar com a prefeitura até a exaustão. Se não houver acordo, a entidade fará uma manifestação e poderá até entrar na Justiça.

Fonte: G1/Santos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s