VEREADORES ACHAM SUPERFATURAMENTO EM MERENDAS ESCOLARES NO GUARUJÁ
ALGUNS PRODUTOS CHEGARAM A CUSTAR DEZ VEZES MAIS DO VALEM. OUTROS ESTAVAM IDENTIFICADOS COMO UMA COISA, MAS ERA OUTRA.
 

 

No Guarujá, no litoral de São Paulo, os vereadores descobriram que a prefeitura compra os itens da merenda escolar por um valor muito superior ao de mercado. Alguns produtos chegaram a custar dez vezes mais do valem.

A suspeita de irregularidades na merenda começou no almoxarifado da prefeitura e em algumas escolas. Os vereadores do Guarujá abriram embalagens que deveriam ser de contra-filé, mas eram coxão duro. A quantidade que estava escrita também era adulterada: em vez de 5 quilos, tinha 4,250 quilos.

Com tantas diferenças, a comissão decidiu conferir o contrato entre a prefeitura e a empresa que fornece os alimentos e comparar os preços dos produtos pagos pela merenda com os que são vendidos nos mercados da cidade.

O preço do litro do suco de caju no mercado era de quase R$ 5, mas foi comprado pela prefeitura por R$ 11. O frango em cubos, de R$ 7 o quilo, também saiu pelo dobro. E tem até adoçante nessa lista. Um frasco de 100 ml de R$ 2 custou 11 vezes mais.

“Foi constatado superfaturamento. Praticamente 95% de todos os produtos adquiridos estão com preços de 100, 200 até 500% a mais de valor do mercado”, afirma o vereador Edilson Dias, do PT.

Além da suspeita de superfaturamento, a então presidente do Conselho de Alimentação Escolar também notou que o cardápio não era cumprido. “No ano passado inteiro comunicamos a falta de gêneros alimentícios, no final do ano por três meses só sendo oferecido ovo, uma vez ou outra tinha frango para as crianças”, ressalta Elizabeth da Silva Barbosa.

A prefeita do Guarujá afirma que resolveu os problemas. “São questões de gestão pontuais que aconteceram em um ou outro local. Algumas vezes por questão do problema de logística que tivemos nas estradas, depois roubo e furtos que tivemos, mas nunca foi uma questão de dolo ou que tivesse comprometido a qualidade nutricional”, disse Maria Antonieta de Brito, do PMDB.

A Polícia Federal já está investigando as denúncias de mau uso da verba que o Ministério da Educação enviou para a compra da merenda. Na próxima quarta-feira, os vereadores vão decidir se pedem ou não a cassação do mandato da prefeita.

Fonte: Bom Dia Brasil/Rede Globo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s