POLÍCIA IDENTIFICA ACUSADOS DE ATAQUE A PM EM MORRINHOS, EM GUARUJÁ
SARGENTO CHEGAVA EM CASA QUANDO FOI SURPREENDIDO POR DOIS BANDIDOS, UM DELES MENOR DE IDADE.
 
  

A emboscada que um sargento da Polícia Militar sofreu em sua própria casa, em Morrinhos I, em Vicente de Carvalho, foi esclarecida por policiais do 1º DP de Guarujá, que identificaram os dois envolvidos no crime.

O crime ocorreu nos primeiros minutos da madrugada de 6 de junho e o policial militar levou dois tiros: um de raspão na testa, que o fez cair, e o outro na região do pescoço, quando já estava indefeso no chão..

Reconhecido pela vítima e apontado por uma testemunha protegida como o autor dos disparos, um adolescente de 17 anos foi baleado no próprio bairro dias depois. Ele agiu acompanhado de Tiago Souza Santos, o Paraíba, de 25 anos, que está foragido.

“Dias depois do atentado contra o sargento, o adolescente foi baleado. O infrator disse no Hospital Santo Amaro que caminhava por uma rua quando, sem qualquer motivo, foi atingido por um tiro. Mas acreditamos que ele tentou assaltar alguém que estaria armado e reagiu”, disse o chefe dos investigadores Nivaldo Ribeiro.

Com passagens por roubo e internações na Fundação Casa, o infrator foi removido de novo à instituição após receber alta, porque ficou apurada a sua participação no episódio do sargento..

Porém, devido à sua condição clínica em razão do disparo recebido, a Justiça permitiu depois que ele ficasse em casa, onde morreu após complicações de saúde.

Como foi.

Morador há 13 anos em Morrinhos I, o sargento contou que sempre foi bem quisto no bairro, frequentando os comércios da área sem qualquer tipo de problema e até desarmado.

Na ocasião da emboscada, o policial militar estava em uma lanchonete perto de sua casa. Enquanto aguardava o preparo de um lanche, ele decidiu ir buscar um agasalho em sua residência, porque esfriou.

Ao chegar de moto no imóvel e descer para abrir o portão, ele se deparou com dois rapazes na garagem. Um deles era o adolescente, que lhe disse: “Marcelo, chegou a hora de você morrer”. Em seguida, houve os tiros.

Com o apoio de um setor da Corregedoria da PM que só atua em casos nos quais policiais militares são vítimas, investigadores do 1º DP de Guarujá foram ao hospital, na Capital, onde o sargento estava internado para lhe mostrar álbuns fotográficos do distrito.

“Por meio de fotos, a vítima reconheceu o adolescente e Paraíba como os autores do atentado. O adulto tem passagens por roubo e em um desses casos teve a preventiva decretada, mas permanece foragido”, contou Ribeiro. O delegado Estevan Gabriel Urso pedirá a prisão de Paraíba também pelo crime contra o policial.

O sargento já recebeu alta. Porém, por questões de segurança, ele e a sua família não retornaram mais à casa de Morrinhos depois do atentado. A sobrevivência da vítima vem sendo atribuída, entre outros fatores, ao uso de uma arma de baixo calibre por parte dos acusados.

Além do reconhecimento fotográfico, os investigadores Ribeiro, Gleydson Segundo e Éwerton Menezes localizaram uma testemunha protegida. Segundo ela, dias após o atentado, o adolescente admitiu ligação no crime contra o sargento. O menor teria afirmado que a intenção dele e de Paraíba era furtar a casa do policial, mas decidiram matá-lo quando ele chegou ao local..

Fonte: A Tribuna Digital

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s