.
TEM GATO NA MERENDA ESCOLAR DO GUARUJÁ, PREFEITA MARIA ANTONIETA DE BRITO (PMDB)?
por Manoel Inconfidente Vergara
 

Bem amigos, diria Galvão Bueno, chega ao fim a tumultuada CPI da Merenda Escolar na Câmara Municipal do Guarujá.

Não crucificarei a “Tropa de Choque” da Prefeita Maria Antonieta de Brito (PMDB), aqueles homens eleitos para defender a população que apareceram empenhando apoio na sede do PMDB no centro do Guarujá, em troca de alguns carguinhos e quem sabe algo mais, não é mesmo queridos eleitotários da Ilha de Santo Amaro?

Muito menos recriminarei o magistrado e sua decisão, afinal duvido muito que alguém possa contestar o baseamento legal do “homem da capa preta“, professor, doutor, autoridade, mestre e conhecedor dos meandros da lei, bem diferente do jurídico da Câmara Municipal que antes da decisão local do Dr. Pimenta, se antecipou ao Tribunal de Justiça em São Paulo, amadorismo, infantilidade ou conveniência?

Não li as mais de 6.000 páginas do relatório da comissão processante, aquela que apontou o milionário adoçante, melancias, carne superfaturada e muito mais, mas conhecendo os processos licitatórios e a investigação promovida pelo ex-secretário ASSASSINADO Ricardo Joaquim nas ações da Secretaria de Educação do governo Maria Antonieta de Brito, acabamos em 2012 publicando no Jornal Os Inconfidentes as quantidades absurdas da milionária merenda escolar do Guarujá, mais as considerações do Secretário ASSASSINADO, infelizmente sem todos os detalhes, preços,unidades e valores.

Em uma cidade como a nossa, em que mais da metade da população apenas sobrevive, chamar os que roubam o dinheiro da merenda escolar de ladrões é apenas elogiá-los.

Repito: em uma cidade com pouco mais de  300 mil de habitantes, registrando uma pobreza que se somam a 150 mil miseráveis, os tais a quem nos referimos acima (aos que roubam a merenda escolar), devem ser tratados por assassinos, homicidas, ou – talvez a melhor definição: latrocidas – aqueles que matam suas vítimas depois de roubar.

E é o que de fato acontece. Crianças que não têm o que comer morrem de inanição ou de doenças provocadas pela subnutrição. Não são poucos, também, os adolescentes que deixam as escolas porque lá não encontram um ambiente saudável, com uma alimentação que os satisfaçam – caem no mundo, nas drogas, nos crimes e, finalmente, no caixão de defunto. Não é só por isso, mas é por isso, também.

Quanto à essa gente podre, sem escrúpulo, que embolsa o dinheiro público, parco, escasso, para viver de prazeres e orgias merece o destino dos grandes bandidos que se encontram, hoje, nos presídios de segurança máxima.

Agora, quem são eles? A Polícia Federal já indiciou vários acusados em todo país pelo mesmo crime: roubo do dinheiro da merenda escolar.

Mas se não há julgamento, não há culpados. Só vitimas: as crianças e adolescentes que as estatísticas das mortes por assassinato não vão contabilizar. Os seus homicidas não serão assim, jamais, identificados e ainda serão beneficiados pela hipocrisia nossa de cada dia.

E fica uma questão, “Por que a Secretária de Educação Priscila Bonini, herdeira da Universidade Unaerp, está sendo poupada neste escândalo pela imprensa e a população?”

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s