POLÍCIA FEDERAL DEFLAGRA OPERAÇÃO NA BAIXADA PARA APURAR DELITOS CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
CERCA DE 50 AGENTES ESTIVERAM EM QUATRO CIDADES DA REGIÃO NESTA QUARTA-FEIRA (26); INTERROGATÓRIOS SÃO REALIZADOS NA SEDE DA PF, NO CENTRO HISTÓRICO DE SANTOS.
 
 

 

Cerca de 50 agentes da Polícia Federal de Brasília deflagraram, nesta quarta-feira, a Operação Navigator, que visa apurar delitos contra a Administração Pública, por parte de servidores públicos de âmbito federal e municipal. Segundo informações da PF, foram cumpridos, em Santos, São Vicente, Peruíbe e Cubatão, 12 mandatos de busca e apreensão e 11 mandados de condução coercitiva (o meio pelo qual determinada pessoa é levada à presença de autoridade policial ou judiciária. É comando impositivo, que independente da voluntariedade da pessoa, admitindo-se o uso de algemas).

De acordo com a Polícia, as diligências continuam em andamento na Baixada Santista no final da tarde desta quarta-feira. “Os interrogatórios dos conduzidos são realizados na Delegacia da Polícia Federal, no Centro Histórico de Santos”, afirma a nota.

São Vicente – Na cidade vicentina, diversos documentos e computadores foram apreendidos na sede da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi). Segundo informações preliminares, que funcionário municipais estariam envolvidos em irregularidades nas licitações do município, causando prejuízo ao Município. Além disso, há suspeitas de funcionários fantasmas na autarquia e enriquecimento ilícito. Há suspeita da participação de vereadores neste esquema.  A Polícia Federal ainda não divulgou  mais detalhes sobre esta questão.

A Prefeitura do município informou, em nota, que “a Codesavi está colaborando com a Polícia Federal na apuração de empresas que poderiam ter prestado serviço para a companhia. As demais informações sobre o processo estão protegidas por segredo de justiça. Reiteramos que a Codesavi não é o objeto da investigação”, concluiu o texto divulgado pela Assessoria.

O clima na Companhia era de tensão na manhã desta quarta-feira. Segundo alguns funcionários ouvidos pelo Boqnews, todos estavam assustados com as diligências da Polícia Federal. De acordo com informações apuradas pela Redação, Flávio Santos, superintendente da Companhia, foi um dos conduzidos à delegacia para prestar mais informações.

Fonte: Boqnews


O CONTRATO MAIS ESCANDALOSO GERIDO PELA SECRETÁRIA “INTOCÁVEL” PRISCILA BONINI (PSC)!
ONDE FOI PARAR O RELATÓRIO/INVESTIGAÇÃO QUE O EX-SECRETÁRIO “EXECUTADO” RICARDO JOAQUIM (PPL) MANDOU FAZER SOBRE AS MILIONÁRIAS OBRAS NAS ESCOLAS? AO CUSTO MÉDIO DE 5 MILHÕES PODERÍAMOS CONSTRUIR NO MINIMO 4 ESCOLAS POR ANO EM GUARUJÁ. ALGUÉM JÁ VIU AS FANTÁSTICAS OBRAS DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS PÚBLICAS DO GUARUJÁ? ATÉ QUANDO VAMOS ASSISTIR A VERBA DA EDUCAÇÃO DERRETER EM CONTRATOS ESTRANHOS E SUSPEITOS?
 
 
GOVERNO MARIA DE BRITO DO PMDB, “QUEM CONHECE NÃO CONFIA!”
.

UPAS DE LATA: MAIS UM CRIME DA ADMINISTRAÇÃO MARIA DE BRITO DO PMDB CONTRA A PATRIMÔNIO PÚBLICO!
A METALÚRGICA VALENÇA COM ESCÂNDALOS EM TODO PAÍS, DEVIDO A QUALIDADE DUVIDOSA DAS UPAS DE LATA, MESMO ASSIM FOI CONTRATADA IRREGULARMENTE EM GUARUJÁ, CONFORME O RELATÓRIO DO TRIBUNAL DE CONTAS. MORAL DA HISTÓRIA: AS UPAS ESTÃO DESMANCHANDO COMO SORVETE, JÁ PUBLICAMOS AS FOTOS E EXISTEM MUITAS DENUNCIAS NAS NOVAS UNIDADES DO JD. BOA ESPERANÇA SOBRE AS CONDIÇÕES ESTRUTURAIS DAS UPAS DE LATA. NO PAIS DO MENSALÃO & PETROLÃO, ALGUÉM GANHOU MUITO DINHEIRO COM ESSA PORCARIA DE LATA, MENOS A POPULAÇÃO DO GUARUJÁ É CLARO. SERÁ QUE ALGUÉM VAI PARA A CADEIA? NO BRASIL, SOMENTE QUEM ROUBA PACOTES DE MANTEIGA NO SUPERMERCADO!
 
Upasdelata1
Upasdelata11
Upasdelata12
 Upasdelata13
Upasdelata14
Upasdelata15
Upasdelata16
Upasdelata17
Upasdelata18
Upasdelata19
 

QUEM FALOU QUE PAPAI-NOEL NÃO EXISTE!
A EMPREITEIRA PAPA-TUDO NO GUARUJÁ, JÁ ESTÁ GARANTINDO O PERU DE NATAL, COMO SEMPRE…
 
 
 
GOVERNO MARIA DE BRITO: “QUEM CONHECE, NÃO CONFIA!”
.

POLÍCIA EM MG PRENDE QUADRILHA SUSPEITA DE FRAUDAR VESTIBULARES 
‘HEMOSTASE II’ PRENDEU 33 PESSOAS EM BH, DURANTE A REALIZAÇÃO DE PROVA. INVESTIGAÇÃO TAMBÉM OCORRE EM TEÓFILO OTONI (MG) E NO GUARUJÁ (SP).
 
 

Uma quadrilha suspeita de venda de vagas em vestibulares foi presa em Belo Horizonte, conforme informou a Polícia Civil nesta segunda-feira (24). De acordo com a corporação, 33 pessoas foram detidas neste domingo (23), durante a realização do processo seletivo na Faculdade de Ciências Médicas, na capital mineira. Nesta manhã, equipes de investigadores fizeram diligências em outras duas cidades de Minas e São Paulo.

Segundo a Polícia Civil, o trabalho de investigação já durava oito meses e desbaratou a organização criminosa especializada em fraudar vestibulares de medicina e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), especialmente com a venda de vagas a um custo que variava de R$ 70 mil a R$ 200 mil.  A corporação informou que foram apreendidos cadernos de provas do Enem, gabaritos e comprovantes de depósitos.

A operação, batizada de Hemostase II, tem a participação do Ministério Público de Minas Gerais. Os detidos foram conduzidos para a sede de uma promotoria em Belo Horizonte, no bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul, onde prestam depoimento desde a madrugada desta segunda (24). No fim da manhã, algumas pessoas começaram a ser liberadas.

“Com relação aos meus clientes, não serão soltos. Todos estão com prisão temporária decretada por cinco dias. Não se sabe se vai haver uma renovação deste pedido ou se vai haver prisão preventiva para um caso desses que são supostos chefe da situação”, disse o advogado Délio Gandra, que representa os suspeitos de comandar o esquema.

Lúcio Adolfo, que defende cinco alunos detidos, diz que os clientes afirmam que não chegaram a usar o sistema de fraude. Todos eles, de acordo com o advogado, já foram liberados. Adolfo falou que três dos clientes foram soltos após pagamento de fiança. De acordo com o advogado, os outros não ficaram detidos por não ter sido encontrado nada que os incriminasse.

A polícia informou que o grupo detido inclui 11 integrantes da quadrilha e 22 candidatos que faziam a prova. A investigação aponta que a quadrilha era chefiada por dois mineiros: Áureo Moura Ferreira, que mora em Teófilo Otoni, e Carlos Roberto Leite Lobo, empresário que reside em Guarujá. Um policial civil de Governador Valadares, na Região Leste de Minas Gerais, também está preso.

Na casa de Ferreira, a polícia apreendeu dois carros e uma moto importados, aparelhos eletrônicos de escuta, computadores e documentos. “Nós encontramos aqui materiais envolvidos com a fraude, cadernos do Enem, uma grande quantidade de materiais que sinalizam para este tipo de fraude”, disse o delegado Jeferson Botelho, que é superintendente de Investigação e Polícia Judiciária de Minas. Já no Guarujá, na casa de Lobo, foram apreendidos aparelhos de escuta e provas de vestibulares.

A polícia detalhou o modo como o grupo agia. Na fraude, pessoas faziam parte das provas rapidamente, saiam com os resultados das questões e repassavam para os candidatos compradores das vagas por meio de transmissão eletrônica. Os equipamentos incluíam micropontos eletrônicos e um moderno sistema de transmissão de dados, que teria sido adquirido por US$ 200 mil. Segundo a polícia, médicos residentes e professores universitários participavam do esquema.

A Polícia Civil informou também que os alunos podem responder por fraude. Já os suspeitos de integrar a quadrilha podem responder por organização criminosa, além de fraude.

A Faculdade de Ciências Médicas afirmou que, ao ser informada da suspeita pela Polícia Civil, deu abertura para que a investigação prosseguisse. Ainda segundo a instituição, desde o início do processo seletivo neste domingo (23), havia policiais no campus e houve empenho para manter a integridade do vestibular. A faculdade afirma também que, até o momento, não houve prejuízo para o processo seletivo, não havendo motivo para o cancelamento. Os candidatos já identificados pela polícia vão ser excluídos, conforme previsão edital.

Hemostase I

Em dezembro de 2013, durante a Operação Hemostase I, a Polícia Civil já havia desarticulado uma quadrilha que fraudava vestibulares de medicina em instituições particulares. Na ocasião, 21 suspeitos – entre estudantes, médicos e empresários – foram presos e tiveram os bens bloqueados. Ao todo, segundo a corporação, 36 pessoas foram indiciadas. Como na época foram levantados indícios de fraude no Enem, o caso foi repassado para a Polícia Federal.

.
QUADRILHA FRAUDA VESTIBULARES NO PAÍS HÁ MAIS DE 20 ANOS, DIZ DELEGADO 
33 PESSOAS FORAM PRESAS DURANTE VESTIBULAR EM BELO HORIZONTE. OPERAÇÃO APURA FRAUDE NO ENEM E EM PROVA DE FACULDADE DE MEDICINA.
.

O delegado da Polícia Civil Jeferson Botelho disse que a quadrilha presa neste domingo (23), durante o vestibular de medicina da Faculdade de Ciências Médicas em Belo Horizonte, atua há mais de 20 anos no país, praticando fraude em processos de seleção. A declaração foi dada nesta segunda-feira (24), em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri. Segundo o delegado, o grupo fraudou ainda o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012, 2013 e 2014.

Trinta e três pessoas foram detidas pela Polícia Civil na Operação Hemostase II, durante o processo seletivo da Faculdade de Ciências Médicas, na capital mineira, no domingo (23). Investigadores ainda fizeram diligências em Teófilo Otoni, no Vale de Mucuri, e em Governador Valadares, no Leste de Minas, além da cidade do Guarujá, no litoral de São Paulo. A investigação é feita há oito meses. A quadrilha é suspeita de vender resultados de provas do Enem e do processo seletivo da faculdade de medicina para candidatos através de micropontos eletrônicos e um moderno sistema de transmissão de dados.

De acordo com o delegado Antônio Júnior Dutra Prado, coordenador do Grupo de Combate às Organizações Criminosas da Polícia Civil, que atua junto ao Ministério Público de Minas Gerais, a quadrilha tem, entre seus membros, especialistas em várias áreas de conhecimento, que eram usados para fazerem as provas rapidamente, sair no tempo mínimo e passarem os resultados para os candidatos que ainda estavam participando dos exames. Segundo investigações da polícia, o grupo cobrava entre R$ 70 mil e R$ 200 mil dos candidatos.

A polícia informou que o grupo detido inclui 11 integrantes da quadrilha e 22 candidatos que faziam a prova. A investigação aponta que a quadrilha era chefiada por dois mineiros: Áureo Moura Ferreira, que mora em Teófilo Otoni, e Carlos Roberto Leite Lobo, empresário que reside em Guarujá. Um policial civil de Governador Valadares, na Região Leste de Minas Gerais, também está preso.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disse, na tarde desta segunda-feira (24) que não foi comunicado oficialmente desta suspeita de fraude pela Polícia Federal, órgão que investiga casos de fraude no Enem. A Operação Hemostase II foi deflagrada pela Polícia Civil de Minas.

Suspeita engoliu microponto eletrônico

A Polícia Civil contou com a ajuda da Faculdade de Ciências Médicas para prender os suspeitos da fraude. Vários policiais à paisana acompanharam os candidatos. A escola só foi avisada da ação momentos antes da abertura dos portões.

“No dia do vestibular, a polícia compareceu ao campus onde estava sendo realizada a prova e aí sim falou que já existia uma investigação em curso e que o nosso vestibular era alvo (…). Nós colocamos à disposição toda a nossa estrutura e ao final do processo confirmou-se a suspeita”, disse o vice-diretor da faculdade, Marcelo Miranda.

Na operação, os policiais usaram coletes semelhantes aos dos fiscais de prova. À medida que os suspeitos terminavam os testes eram levados pelos agentes disfarçados de funcionários a uma sala reservada. Eles foram identificados a partir da lista de inscritos.

Assim que todos foram reunidos, a polícia deu voz de prisão e apreendeu os equipamentos eletrônicos. Segundo a faculdade, uma das candidatas chegou a engolir o microponto eletrônico que estava em seu ouvido, na tentativa de escapar do flagrante. Segundo o delegado Antônio Prado, ela foi encaminhada para um hospital para exames e liberada na sequência.

Todos os suspeitos detidos dentro das salas de aula foram eliminados do vestibular. Segundo a faculdade, a operação não atrapalhou o andamento do processo seletivo e, por isso, ele não será cancelado.

A Polícia Civil já vinha investigando a possibilidade de fraude no vestibular há oito meses, segundo o vice-diretor. A desconfiança começou a partir da deflagração da Operação Hemostase I, em dezembro de 2013, quando foi descoberto esquema de venda de vagas em cursos de medicina em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. “Nós procuramos nos informar se o nosso vestibular então teria sido vítima, se a fraude que foi concretizada em outros concursos teria ocorrido aqui”, disse Miranda.  Na época, não foram constatadas fraudes na Faculdade de Ciências Médicas.

Apreensões

Na casa de Áureo Moura Ferreira, em Teófilo Otoni, a polícia apreendeu dois carros e uma moto importados, aparelhos eletrônicos de escuta, computadores e documentos. “Nós encontramos aqui materiais envolvidos com a fraude, cadernos do Enem, uma grande quantidade de materiais que sinalizam para este tipo de fraude”, disse o delegado Jeferson Botelho, que é superintendente de Investigação e Polícia Judiciária de Minas. Já no Guarujá, na casa de Lobo, foram apreendidos aparelhos de escuta e caderno de provas de vestibulares.

Transferidos para a cadeia

Dez integrantes de uma quadrilha suspeita de fraudar provas de uma faculdade de medicina e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram transferidos na tarde desta segunda-feira (24) para o Ceresp Gameleira, Região Oeste de Belo Horizonte. O 11º suspeito, que é um policial civil, foi levado para a Casa de Custódia do Policial Civil.

Os 22 estudantes que foram presos em flagrante e liberados poderão responder por fraude em certame [concurso] de interesse público. O advogado Lúcio Adolfo, que defende cinco alunos detidos, diz que os clientes afirmam que não chegaram a usar o sistema de fraude. Todos eles, de acordo com o defensor, já foram liberados. Adolfo falou que três dos clientes foram soltos após pagamento de fiança. De acordo com o advogado, os outros não ficaram detidos por não ter sido encontrado nada que os incriminasse.

Já os 11 que foram transferidos para o Ceresp Gameleira e para a Casa de Custódia do Policial Civil estão com prisão temporária de cinco dias decretada. “Não se sabe se vai haver uma renovação deste pedido ou se vai haver prisão preventiva para um caso desses que são supostos chefe da situação”, disse o advogado Délio Granda, que representa os suspeitos de comandar o esquema. Eles podem responder por formação de quadrilha, falsidade ideológica e também fraude em certame de interesse público.

Fonte G1/BH


DONO “SALVA” FERRARI DE SER GUINCHADA, MAS NÃO ESCAPA DE MULTA EM GUARUJÁ 
DEPENDENDO DO MODELO E ANO, VEÍCULO PODE CUSTAR MAIS DE R$ 1 MILHÃO. MOTORISTA DE LIMEIRA RECEBEU MULTA NO VALOR DE R$ 127,69.
 
 

Um automóvel da marca Ferrari estacionado irregularmente sobre uma faixa de pedestres na praia de Pitangueiras, em Guarujá, por pouco não foi guinchado na tarde do último sábado (22). O dono do veículo chegou segundos antes do carro ser levado pelos agentes de trânsito da cidade, mas não evitou uma multa no valor de R$ 127,69 e a perda de cinco pontos na carteira de habilitação. A infração é considerada grave pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Um morador que passava pelo local flagrou o momento em que o guincho se posicionava para puxar a Ferrari com o objetivo de levá-la para o pátio da prefeitura. Dependendo do modelo e ano, o carro de luxo pode custar mais de R$ 1 milhão.

Segundo a Diretoria Municipal de Trânsito, não houve a necessidade de guinchar o automóvel, já que o proprietário apareceu e retirou o veículo do local. A administração informou ainda que a placa do carro era de Limeira, no interior de São Paulo.

Fonte: G1 Santos


A MÁSCARA DO FUTURO DEPUTADO CARONINHA JÁ CAIU HÁ MUITO TEMPO!
ATÉ MESMO PARA “PLANTAR” NOTINHAS DE COMPETÊNCIA NO JORNALZÃO, PRECISAMOS TER SABER E COMPETÊNCIA. TODOS SABEM QUE A VERDADEIRA COMPETÊNCIA DO DEPUTADO CARONINHA É PARA GASTAR O DINHEIRO PÚBLICO, COMO ACONTECEU NOS ORÇAMENTOS ANUAIS MILIONÁRIOS DA CÂMARA DE GUARUJÁ.
 
02
*JORNAL ESTANCIA DE GUARUJÁ              
 
PARA QUEM IMAGINA QUE BRASILIA ESTA MUITO LONGE, A INTERNET ENCURTOU DISTÂNCIAS PLANETÁRIAS!
.